17 de março de 2019

Estudo SMILE

Por Angélica Baptista Silva

SMILE BRASIL

Saúde Mental das Minorias Sexuais e de Gênero

 

O SMILE é um estudo internacional realizado pela Universidade de Duke (EUA) para aprender sobre as experiências de vida (incluindo desafios e bem-estar geral) de pessoas que são identificadas como “minorias sexuais e/ou de gênero” (MSG) em diferentes culturas. Refere-se a pessoas atraídas pelo mesmo gênero ou por vários; pessoas que não se identificam com o gênero que lhes foi atribuído ao nascimento; ou pessoas que não se sentem masculinas ou femininas, podendo significar pessoas LGBTQI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans, Queer ou Intersexo). Está acontecendo em três países: Brasil, Quênia e Vietnã.

 

Embora haja dados sobre MSG em todas as regiões do mundo, com relatos constantes de abuso, discriminação e estigma, pouco se sabe sobre a saúde mental (SM) desses grupos vulnerabilizados, e menos ainda acerca do desenvolvimento de intervenções de tratamentos em SM adequados à cultura e ao contexto das MSG. Tratamentos baseados em evidências (TBEs) para depressão, tristeza, ansiedade e alcoolismo estão sendo desenvolvidos e implantados em países com baixa e média renda (PBMR) por trabalhadores da saúde leigos, e por meio da internet.

 

O SMILE BRASIL objetiva analisar, ao longo de anos, as condições de vida e saúde de 3.500 MSG no Brasil, sendo um projeto na área de Ciências Humanas e Sociais no campo da Saúde Coletiva, em conformidade com a Resolução CNS nº 510/2016. É decorrente de estudo piloto realizado por nossa equipe de pesquisa a partir de 5 PMBR (Brasil, Cambodja, El Salvador, Quênia e Vietnam), com dados analisados e publicados em periódicos científicos internacionais.

 

Objetivamos:

1)        Estimar a predominância da semiologia médica de ansiedade, depressão, transtorno de estresse pós-traumatico, ideação suicida e abuso de substâncias;

2)        Identificar os determinantes culturais, contextuais, interpessoais e individuais de SM gradualmente de acordo com o grupo de MSG; e

3)        Determinar as preferências de intervenção em SM de MSG.

 

O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ), porém, até o momento de impressão deste flyer, estamos aguardando resposta quanto a sua aprovação pelo Comitê Nacional de Ética em Pesquisa – CONEP desde dezembro de 2021. Enquanto não recebemos retorno do CONEP para que possamos iniciar a coleta de dados, convidamos você a nos conhecer, pelo site do projeto internacional:

 

http://smilestudy.org

 

Você pode tirar dúvidas pelo nosso e-mail: smile.brasil@ensp.fiocruz.br

 

Equipe de pesquisa brasileira:

 

Jaqueline Gomes de Jesus – coordenadora (IFRJ e ENSP/FIOCRUZ)

Angélica Baptista Silva (ENSP/FIOCRUZ)

Mônica Siqueira Malta (ENSP/FIOCRUZ)

Estevão Cristian da Silva Leite (IFRJ)

Leonardo Morjan Britto Peçanha (IFF/FIOCRUZ)

Raphaellie Läz Rezende (UFSB)

Alexandre Octávio Ribeiro de Carvalho (ENSP/FIOCRUZ)